Compartilhar share

Comissão de Avaliação vai entregar sugestões que irão contribuir para formular termo de referência

Publicado em 03/08/2021 às 17:05 - Atualizado em 03/08/2021 às 17:05

Reunião ocorreu nas dependências da AMUREL
Créditos: Álvaro Dalmagro/Ascom/Amurel Baixar Imagem

Um grupo de técnicos que integram a Comissão de Acompanhamento do Projeto de Redragagem do Rio Tubarão reuniu-se no último dia (30/07) para elaborar sugestões solicitadas pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de Santa Catarina – SDE. A SDE solicitou à Comissão, formada por diversas entidades e profissionais liberais voluntários, que a mesma contribua com sugestões para questões técnicas contidas na confecção do Termo de Referência para a contratação de uma empresa que irá fazer a readequação do projeto de redragagem do Rio Tubarão.

O grupo fez várias sugestões de itens que não estavam no texto original do Termo de Referência. “Importante destacar que não estamos elaborando o Termo de Referência. Apenas estamos colaborando para que o Termo saia da melhor maneira possível. Lembrando que, quando da confecção do primeiro estudo, nós fizemos várias sugestões e elas não foram acatadas. Esperamos que desta vez nossas sugestões sejam consideradas. Este Termo de Referência vai ser devolvido para a SDE juntamente com o ofício destacando o que foi esboçado pelo grupo. Além disso, também estarão inseridas no documento ambições antigas que o grupo considera necessário que sejam contempladas”, diz Rafael Marques, que representa a Câmara Técnica do Comitê da Bacia do Rio Tubarão e Complexo Lagunar e também a Agência Reguladora de Saneamento.

Rafael ressalta que, como o próprio projeto estabelece, a redragagem atenderá a uma vazão de apenas 2,1 mil metros cúbicos de água por segundo, o que não atende a uma condição semelhante a de 1974, que foi de 3,9 mil. “Ou seja, além da redragagem, a gente sugere outras ações, que são nossas ambições desde 2013, como a abertura de canais extravasores e outras medidas. A empresa a ser contratada precisa apontar quais as obras alternativas à redragagem.

A reunião de trabalho ocorreu na sede da Associação de Municípios da Região de Laguna- AMUREL, que junto com o Comitê da Bacia, tem dado suporte de estrutura para que a Comissão possa se reunir sempre que necessário. Estavam presentes à reunião, Patrício Fileti, funcionário da Amurel cedido para as atividades do Comitê da Bacia, Ney Francalacci, engenheiro civil, representando a Area-TB, Claudemir Souza dos Santos, coordenador da Comissão, Edson Corrêa, também representando a Area-TB, Francisco de Assis Beltrame, presidente do Comitê da Bacia, Joaci da Silva Castro, representando a Defesa Civil Estadual, Rafael Marques, AGR/Comitê, Ramon de Favari, Defesa Civil de Tubarão.

-

Assessoria de Comunicação da AMUREL


Galeria Multimídia

{{grupo.nome}}
  • {{grupo.items.length - 12}}
    {{item.codGaleriaMultimidiaItem}}
Fechar